terça-feira, 19 de setembro de 2017

Como eu queria sua mão aqui, segurando a minha...

Meu irmãozinho, no final de tarde do domingo, comecei a me sentir mal... acompanhar pela TV as notícias da morte e sepultamento do Marcelo Rezende, me fez mal, me fez reviver certos sentimentos, faz voltar um monte de sensações nada agradáveis. Fiquei mal, acabei tendo episódios de gastroenterite, baixei hospital, enjoos, mal estar, agulhadas sem fim, acessos perdidos, mal estar... é impossível Waltinho, não lembrar de tudo que você passou, meu irmão. Cheiro de hospital me faz mal, aqueles sons de máquinas, médicos, enfermeiros, tudo me faz lembrar uma só coisa: tristeza. Você é meu herói, irmãozinho. Você foi um grande guerreiro, que suportou todas essas agruras com uma resignação de alta nobreza. Como eu te amo, como eu lamento, como eu sofro só de lembrar todos os minutos de dor e sofrimento que você passou. Depois de um dia inteiro no hospital, volto pra casa, ainda debilitada, imaginando o quanto foi difícil você passar por todos esses momentos. Vivenciar uma doença tão triste e cruel, um câncer que te impedia até mesmo de beber dois dedos de água... ai, meu irmão. Lágrimas correm de forma abundante, não consigo suportar essas lembranças amargas. Foram momentos sem fim, dolorosos. Por que precisamos passar por essas expiações? Por que precisamos sofrer tanto com a partida de quem amamos? O que eu tive não é nada, absolutamente nada em relação ao que você passou, meu irmão. Nada! Mas eu consigo imaginar, multiplicando por mil, por um milhão, toda a escabrosidade, tribulação que você passou. Dois dias, e meu corpo todo dói... imagina você, meu irmão? E você ainda teve que ouvir gente dizendo pra você se levantar, reagir, andar, caminhar... essa gente não tem amor no coração e nem por um momento, se colocou em seu lugar... pessoas débeis, que não fazem idéia do que é ter um câncer, o que é passar um por uma sessão de quimioterapia. Mas a Onisciência Divina está ciente de tudo que ocorre neste mundo, pois é a fonte de todo conhecimento, inclusive o que cada um de nós traz no fundo do coração. E Deus saberá dar a cada um segundo suas obras.  Eu te amo cada dia mais, meu irmão. Recebe meu abraço, meu beijo em sua testa, e minha mão na sua mão. Esteja em paz, meu irmão.
 Que Deus receba Marcelo Rezende em sua Glória.
Também foi um herói.
 Te amo, Waltinho!
Como eu queria sua mão aqui, segurando a minha...

 

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Meu irmãozinho lindo - Walter Sieczko dos Santos

Minha saudade é infinita
Meu amor é eterno
Laços de sangue, família, amor de alma.
Nada, nem ninguém pode separar o que somos: pra sempre irmãos!

Sinto um aperto, uma saudade que não cabe no meu coração, extravasa meu entendimento!

Walter Sieczko dos Santos

sua família te ama!

Oswaldo Montenegro - Léo e Bia

15 de setembro de 2017



Meu irmãozinho tão amado, tão querido... hoje é dia 15 de setembro de 2017, faltam 10 dias para seu aniversário, mas você não cumprirá mais uma primavera, você não estará aqui neste mundo, e eu não vou conseguir ouvir tua voz, falar com você, nem te dar os parabéns; não tenho como te dar meu abraço, não vou poder mais ir para cozinha e fazer uma comidinha boa pra você. Waltinho, no meu peito, vive um buraco... um vazio, oco, sem fundo, sem vida, sem alegria. Sinto sua falta, meu irmão. Tenho tanta saudade sua, que não sei como posso estar em pé, não sei como eu consigo me levantar todos os dias, e tomar banho, me arrumar e sair pra trabalhar. Eu não tenho outra escolha, né? preciso trabalhar... Mas é  muito difícil seguir a vida. Essa semana o empréstimo que peguei pra pagar o seu carro voyage velhinho, quadradinho, finalizou. Quem diria, meu irmão... Você me pediu esse empréstimo em 2015... e agora em 2017 você não está mais aqui. Que dor, que saudade, que tristeza! Quando eu lembro do "porquê" que você me pediu pra te ajudar a comprar esse carrinho tão velhinho, meu coração se encheu de tristeza. Mas eu te apoiei em suas escolhas, e pude fazer isso por você. A última vez que vi seu carrinho, estava estacionado na rua, tava "capenga", pois tinha um pneu furado...
Como você adorava mexer no seu quadradinho... era seu brinquedinho, seu hobby, uma das pouquíssimas coisas que te faziam feliz, que te faziam esquecer o câncer. Muitas vezes você me ligava só pra falar do seu carrinho, seu velhinho como você o chamava. Nossos tios mandaram um dinheirinho e você fez a capotaria do seu quadradinho, ficou bem legal, meu irmão. Realmente era um assunto que fazia seus olhos verdes brilharem... parecia um menino... meu irmão querido, que saudade é essa que dói tanto?
Eu ainda não consigo lembrar essas coisas sem sentir as lágrimas correndo face abaixo, eu não consigo entender como as pessoas são cruéis, como a doença é terrível. Como a morte não mata apenas quem já morreu, mas mata também de saudades, quem ficou. Eu ainda não sei como será o dia 25 de setembro, eu ainda não sei como eu vou me sentir nesse dia, como serão esses 10 dias que antecedem o aniversário de quem não faz mais aniversário, como é o dia de alguém que não está mais aqui? Meu Deus! É muito difícil conviver com essa falta, é difícil conviver com esse buraco no peito, esse poço sem fundo. Só de imaginar que eu vou envelhecer sem a presença do meu irmão, com quem eu vivi a minha infância, juventude... só de imaginar que anos virão e passarão, e eu não vou poder te encontrar, falar com você, me dá um troço que eu não consigo explicar. Só de lembrar que eu não pude me despedir... eu penso que as pessoas perderam a dignidade humana. Parece novela mexicana, de tão surreal que é. Eu perco o ar... não consigo respirar, meu irmão. Com certeza, é a misericórdia de Deus que me mantém de pé. E eu confio na justiça divina, muito mais do que a justiça dos homens... porque maldito é o homem que confia no homem, mas a justiça de Deus... ahhhh, essa não falha nunca... e eu vivo na fé de Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Eu só descanso, porque sei que o Pai é justo. Então, tento respirar, penso em você e envio todo o amor que uma irmã mais velha sente pelo seu irmão caçula. Lembro de todos nossos momentos, nossa infância, nossa vida e te abraço em uma energia de luz. Porque eu te amo, Waltinho! Meu amor por ti, é imortal, vai muito além da vida nesta terra. E sei que você jamais admitiria ir embora desta vida, sem que eu te desse um último adeus. Meu irmão, meu primeiro amigo, meu maior tesouro, a melhor parte de mim.


Instituto Entrelaços - Assistência e Cuidados relacionados ao Luto


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

DEFINIÇÃO DE SAUDADE - Artigo do Dr. Rogério Brandão, Médico oncologista

 Texto retirado da internet

DEFINIÇÃO DE SAUDADE
Artigo do Dr. Rogério Brandão, Médico oncologista

Como médico cancerologista, já calejado com longos 29 anos de atuação profissional (...) posso afirmar que cresci e modifiquei-me com os dramas vivenciados pelos meus pacientes. Não conhecemos nossa verdadeira dimensão até que, pegos pela adversidade, descobrimos que somos capazes de ir muito mais além.

Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional... Comecei a frequentar a enfermaria infantil e apaixonei-me pela oncopediatria. Vivenciei os dramas dos meus pacientes, crianças vítimas inocentes do câncer. Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao ver o sofrimento das crianças.

Até o dia em que um anjo passou por mim! Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada por dois longos anos de tratamentos diversos, manipulações, injeções e todos os desconfortos trazidos pelos programas de químicos e radioterapias. Mas nunca vi o pequeno anjo fraquejar. Vi-a chorar muitas vezes; também vi medo em seus olhinhos; porém, isso é humano!

Um dia, cheguei ao hospital cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe. A resposta que recebi, ainda hoje, não consigo contar sem vivenciar profunda emoção.

— Tio, — disse-me ela — às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos corredores... Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade. Mas, eu não tenho medo de morrer, tio. Eu não nasci para esta vida!

Indaguei:

— E o que morte representa para você, minha querida?

— Olha tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do nosso pai e, no outro dia, acordamos em nossa própria cama, não é? (Lembrei das minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos, com elas, eu procedia exatamente assim.)

— É isso mesmo.

— Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira!

Fiquei "entupigaitado", não sabia o que dizer. Chocado com a maturidade com que o sofrimento acelerou, a visão e a espiritualidade daquela criança.

— E minha mãe vai ficar com saudades — emendou ela.

Emocionado, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei:

— E o que saudade significa para você, minha querida?

— Saudade é o amor que fica!

Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um a dar uma definição melhor, mais direta e simples para a palavra saudade: é o amor que fica!

Meu anjinho já se foi, há longos anos. Mas, deixou-me uma grande lição que ajudou a melhorar a minha vida, a tentar ser mais humano e carinhoso com meus doentes, a repensar meus valores. Quando a noite chega, se o céu está limpo e vejo uma estrela, chamo pelo "meu anjo", que brilha e resplandece no céu.

Imagino ser ela uma fulgurante estrela em sua nova e eterna casa. Obrigado anjinho, pela vida bonita que teve, pelas lições que me ensinaste, pela ajuda que me deste. Que bom que existe saudade! O amor que ficou é eterno.

ATITUDE É TUDO!!!

Seja mais humano e agradável com as pessoas.

Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.

- Viva com simplicidade.

- Ame generosamente.

- Cuide-se intensamente.

- Fale com gentileza.

- E, principalmente, NÃO RECLAME!


Palestra Pública sobre Luto - https://amigossolidariosnadordolutorj.blogspot.com.br/search/label/Agenda



https://amigossolidariosnadordolutorj.blogspot.com.br/search/label/Agenda


Palestra Pública sobre Luto
 
Dia 16 de Setembro de 2017, sábado às 11 horas, estaremos mais uma vez no Cemitério da Penitência  palestrando sobre o Luto em um encontro muito especial junto ao Grupo Cortel.

Maiores informações no flyer abaixo: 


 

A dor da morte - Dr. Colin Parkes

A dor da morte (Revista Veja, 15/08/2007)
O psiquiatra inglês diz o que alivia e o que agrava o sofrimento causado pela perda de alguém muito próximo
 
Dr. Colin Murray Parkes

Revista Veja – É mais difícil aceitar a morte quando não se tem o corpo do morto?

Dr. Parkes – Sem dúvida. É difícil acreditar que aquela pessoa morreu quando não vemos o corpo dela e não realizamos os ritos fúnebres. No episódio do 11 de Setembro, muitas famílias britânicas, que nós assistimos, não conseguiram ter de volta os corpos de seus parentes. Um de nossos trabalhos foi ajudá-las a acreditar que eles tinham mesmo morrido. Estudei uma tribo de pescadores, nas Filipinas, que chega a fazer um ritual substitutivo para lidar com uma situação dessas. Quando um dos integrantes da tribo morre no mar e seu corpo não é resgatado, a família faz uma estátua e a veste com as roupas do morto. Eles acreditam que, assim, a alma do falecido encarnará na estátua. E é essa estátua que enterram.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Jeffrey King


Porque eu o tenho, sou mais forte.
Porque eu o tenho sou capaz de atravessar desertos nada amigáveis. 
Eu o tenho, porque nosso Pai o designou para mim.
Eu o tenho, porque assim o é.

A cada um de nós, é designado um Anjo Protetor. Deus nunca deixa seus filhos desamparados. Papai do Céu nos presenteia com um anjo da guarda, desde o momento do nosso nascimento, para que não tropecemos no caminho... e se por acaso tombamos, temos quem nos auxilie na retomada do caminho. Nunca estamos sós. Nunca estaremos desprotegidos. Cabe a cada um, cultivar o contato, a intimidade com seu Anjo Protetor. No início, parece complicado, imaginamos que nunca teremos esse contato, uma resposta. Mas confie, acredite e peça com muita fé um sinal da existência do seu Anjo.

Eu tenho o melhor Anjo Protetor que Deus poderia me presentear. Ele é amigo, sincero, uma fortaleza de poucas palavras, mas tem um humor cítrico... Muito inteligente, sempre à postos, audaz. Não faz o que eu quero, mas faz o que eu necessito para seguir a minha jornada. Me acalenta, e muitas vezes, me carrega em seus braços, nos dias em que eu não aguento nem com o peso do meu próprio corpo. O nome dele é Jeffrey... ele mesmo soprou seu nome em meus ouvidos. E algum tempo depois, ainda me disse seu sobrenome: King. Eu nunca imaginei que Anjos da Guarda teriam nome, muito menos sobrenome. Mas enfim, o meu anjo tem... e me disse! Jeffrey King, meu Anjo da Guarda, meu Guibor enviado por Deus para me acompanhar nesta vida, e além desta, também. 

Um mensageiro de Deus, um soldado fiel a serviço da caridade, do amor, do socorro, defesa... do amparo tão esperado e necessário, quando nos sentimos sem saída.

Agradeço, Senhor, por esse presente de valor incalculável. 

Obrigada, Jeffrey, por me acompanhar em todos os momentos!

Eu preciso tanto do seu apoio constante, te agradeço por tudo que você faz por mim!

Meu Anjo da Guarda, muito obrigada, muito obrigada!

Gratidão.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Prosseguindo viagem

Tem dias que a tua ausência bate mais forte, a saudade machuca muito mais. Às vezes, penso que estou a um segundo da loucura, prestes a perder a urbanidade, a capacidade de viver em sociedade e a vontade de gritar é tão grande, que abafa as lágrimas dentro da alma. Nesses dias, eu preciso ter cuidado para não ultrapassar os limites esperados por terceiros, mas  me falta ar, e junto falta a paciência de sentir dor, sentir saudade, ter entendimento no porquê das coisas. Então tudo se mistura, perco a sensibilidade de saber quem sou, onde estou, estou no limite.

Meu refúgio, eu só encontro na oração, na comunhão com a força suprema que criou tudo o que vejo, tudo o que sinto... Forço meus pulmões a respirar lentamente, bem devagarinho, como se cada sopro fosse uma molécula de esperança... e assim se faz, assim acontece. Nesses momentos eu recupero meu juízo, retomo meus sentidos, e volto ao ponto. Mas nem tudo isso, apaga a saudade, nem ameniza a tristeza e tampouco  recolhe essa dor.

Eu só sei que preciso continuar seguindo, andando, indo não sei pra onde, mas confiando que estou no caminho certo. Então prossigo, sem ter certeza do que a vida quer de mim, mas sabendo que alguma coisa no final de tudo será esclarecido.

Assim passam os dias, assim passarão outros dias até que o dia certo chegue. Tudo tem seu tempo, e tudo chega na hora certa. Esse é um dos mistérios da vida, seguir adiante, confiando que Deus tem uma missão para cada um de nós.




sábado, 9 de setembro de 2017

Amigos Solidários na Dor do Luto - Rio de Janeiro

Texto retirado da internet:

https://amigossolidariosnadordolutorj.blogspot.com.br/2012/08/



A pessoa enlutada em condições traumáticas está fragilizada e precisa de acolhimento, paciência e atenção; geralmente está desorganizada, incoerente, assustada, paralisada. Levando em conta estas condições peculiares, alguns cuidados são primordiais, na atitude em relação a esta pessoa. O que norteia nossa prática é o cuidado para NÃO FAZER COM QUE A PESSOA PARE DE SOFRER RAPIDAMENTE, pois isto seria um mecanismo de tamponamento de sua reação, com graves consequências. Assim sendo, cuidamos para não evitar o assunto e não desviar a conversa do tema. [FRANCO MHP. Atendimento psicológico para emergências em aviação: a teoria revista na prática.]

Dois objetivos primordiais do nosso grupo é impedir que se instale um estado de luto crônico ou de inibição intensa das emoções. Para isso, contamos com um treinamento específico, que nos predispõe a NÃO agir de modo a querer que pessoa enlutada se sinta ótima a todo custo, o que seria concorrer no tamponamento das reações particulares do luto. O luto deve ser franqueado, autorizado, assim como o sofrimento decorrente desse processo. Não há como se reconciliar com a vida e com o luto se a pessoa enlutada evitar criar intimidade com sua dor particular, não autorizar a própria tristeza e, sobretudo, se ela se deixar levar pelas opiniões de terceiros de que "a vida deve ser tocada em frente" e "chorar não vai trazer a pessoa amada novamente"

Tais frases, embora bem intencionadas, são inadequadas, justamente porque, se aceitas pelo enlutado, concorrem para o encurtamento do processo de luto, que pode não ser bem elaborado, predispondo o enlutado a uma série de problemas de ordens física e psicossocial. 

Em geral, os enlutados repelem tais opiniões, porque sentem a necessidade de chorar e lamentar a pessoa perdida. Essa necessidade de chorar e lamentar é normal e natural, e não deve ser inibida ou recalcada. As lágrimas, sim, podem ser de cura.


https://amigossolidariosnadordolutorj.blogspot.com.br/2012/08/


sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Não permita que ninguém limite seu espaço

Texto retirado da Internet.

Não permita que ninguém limite seu espaço, diminua seu valor, roube seus sonhos, atrapalhe seu sorriso, estreite seu caminho 
nem te impeça de avançar.
Não permita que o barulho ao seu redor seja mais alto que a voz de Deus ao seu coração. 
Os outros só acham, mas Deus tem
 certeza de quem você é,
 e isso já basta. 
Conserve o bem que você tem. 
Esqueça o que dói. Perdoe os que te feriram. Desfrute dos que te amam. Uma pessoa feliz não tem tudo de melhor, ela torna tudo melhor.
                         

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Amigos, irmãos, família!

Obrigada pela amizade de cada um de vocês!!!!

Vó paterna - Alda Rodrigues - 05 de Setembro



Hoje também seria o aniversário da minha avózinha Alda, que agora mora no céu.


Eu acredito que minha avó e Waltinho estejam juntos neste dia.
A saudade aqui é imensa.

Estejam com Deus!
Amo muito vocês!

05 de Setembro - Aniversário Tia Lamia

Ela é uma tia irreverente, sempre à frente de seu tempo. Tia e Madrinha, daquelas que sumia comigo o dia inteiro na praia do Lido, e à noite, me levava para as baladas - dela, eu ia acompanhando... mas depois que cresci, ela continuava curtindo, e aí eu já ia acompanhando no esquema. Dançou muito nas discotecas,  e eu junto... Pegamos muito sol com aquele bronzeador de travesseirinho, misturado com coca-cola e sabe lá o quê mais tinha dentro daquele óleo bronzeador. Bons tempos. Depois, foi mãe do Felipe e Priscila, me deu meus priminhos amados, que os tenho como filhos, como sobrinhos, e afilhados. Agora tia Lamia é avó babona, que cuida do Henrique com muito amor e carinho.
Hoje é dia dela!


Feliz aniversário, tia Lamia!
Deus te abençoe!

Dia do irmão - 05 de setembro


Quem não teve o prazer de ter nesta vida um irmão, com certeza teve um primo/prima muito querido ou um amigo de infância com quem compartiu os melhores momentos da melhor fase de todo e qualquer ser humano (pelo menos esse seria um Direito Fundamental, da nossa Lei Mãe, Lei Pátria). Ter irmãos, é um presente divino, a melhor experiência terrena, o início do todo, a descoberta dos melhores ensinamentos, é amor, é companheirismo, é cumplicidade, é briga, é tiro, porrada e bomba, porque se não tiver esses instrumentos, não é uma infância com boas histórias pra contar. Irmão é a melhor coisa desse mundo, porque como irmãos, crescem e dividem a mesma trajetória de vida, a mesma cultura familiar, é uma junção do que são os pais, do que é a família num contexto maior. Eu sou muito grata por ter tido dois irmãos maravilhosos, lindos e super gente boa, os dois, sem tirar nem por, são os melhores amigos, companheiros e que estarão em minha vida até para todo o sempre!!! Ninguém se separa de irmão, ninguém fica uma vida inteira sem falar com irmão. Irmão briga e volta, briga e volta, briga e volta, sempre contando com a força do coração, força da família, do sangue, do comprometimento que Deus já havia designado mesmo antes de chegarmos a este mundo.

Obrigada, Senhor, pelo Waltinho e pelo Victor Hugo, meus irmãos, meus tesouros incalculáveis. Gostaria muito de ter mais irmãos, mas tenho primos que amo muito e amigos que também amo como verdadeiros irmãos. Obrigada pelos meus primos e amigos verdadeiros.



Eu e Waltinho, com primos amados, como se fossem irmãos! (Mila, Alexey, Felipe, Priscila)




Waltinho eu e Victor
 Amigos que são irmãos!!!!













http://g1.globo.com/politica/noticia/policia-federal-encontra-dinheiro-em-apartamento-supostamente-utilizado-por-geddel.ghtml

Essa é a "merda" que temos pra hoje...