sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Brinco de Zíper


Ela trazia nas orelhas, um brinco de zíper - estilo fecho éclair - quando na verdade deveria trazê-lo na boca, o zíper... Tinha no rosto uma tristeza cínica, sórdida, falciforme e nos olhos, água... água essa que não seria capaz de satisfazer o pouco de água que um cacto necessita pra viver. Tão insuficiente, suas lágrimas. Maldita seja, aquela mulher... e mais maldito seja quem a escolheu! Ela tem o beijo da morte. Até o fim dos meus dias, trarei na memória aquela figura desprezível. Analfabeta, mas muito astuta, rapina... peçonhenta até os ossos... ela foi inteligente... muito além das próprias expectativas. Deu a volta em todo mundo. Enrolou o malandro. Escroque! Escroque filha da puta! Aproveite o golpe que destes... E ria, ria bastante, com sua pança cheia. Do outro lado, alguém te espera... ah! se espera!

3 comentários:

  1. Que tipo! Daqueles que atropelam sua vida e lhe deixam suspirando.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do post, bem forte e sem piedade! :)

    ResponderExcluir
  3. gostei amiga do post!!cruel heim kkkkkk

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua mensagem