quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Porque hoje você não está aqui...

Ainda mais do que imaginas, e todo o restante que poderia ser... eu ainda tenho a refrescância das lembranças mais belas, as noites mais lindas, o mínimo detalhe de cada som que saiu de tua garganta. Trago teu cheiro, sempre onipresente em minhas narinas, e esse cheiro, procriou em minha alma as mesmas notas nascentes, que provém de ti. Fecho meus olhos, e em minha língua, sinto o gosto do teu beijo moleque, ansiando por adentrar em mim. Por mais que eu queira, não consigo esquecer a pressão de tuas mãos em minha carne, você, em minha pele... eu não consigo. Revejo os segundos, como se fossem dias... nenhuma minúcia foi esquecida. A história não se faz esquecer e todos os pormenores estão catalogados em meu peito... minha memória, recordações tão doces, que foram prensadas em mim... em toda minha existência, em cada célula do meu corpo. Por mais que eu tente, é mais forte que eu. Apenas não consigo, e portanto, a cada dia aprendo a viver com esse sentimento que me deixa tão próxima de ti. Para mim, foi o máximo da perfeição... só não foi mais que perfeito, porque teve seu final decretado pelo receio que você deixou que plantassem em seu peito... Mas em mim, essa perfeição continua, segue adiante, mesmo sem seu par. Talvez por isso, sua falta sempre presente, se apresente acalentando o que sinto... e esse sentir, possivelmente, nunca terá fim.

Um comentário:

  1. Ola pessoa linda estol te seguindo aqui, segui meu blog tambem se não for muito ecomodo e deis de ja seja bem vinda.
    http://portalpaulistaonline.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua mensagem