sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Missão Paraquedista no Rio de Janeiro


- Moço, meu marido é PQD, ainda não chegou em casa... estou preocupada, minha tia viu a televisão e me ligou... tem um paraquedista baleado...

- Não podemos dar maiores informações, mas todo o efetivo foi para a missão... qual é o nome do seu marido...?
Então minha cunhada me ligou pra dizer que Graças a Deus, meu irmão caçula não é o PQD ferido. Minha tontura acabou na hora, a dor de cabeça, foi para o espaço. Meu irmão caçula, ainda está na missão, mas o PQD ferido não é o Victor. Eu me levanto e me ponho a rezar e pedir que Deus proteja meu menino; e que ele volte o mais rápido possível para a sua família. Embora eu saiba que meu irmão tem cursos de guerrilha, de sobrevivência, curso de tudo que possa lhe proteger e proteger os cidadãos de bem, tem a parte emocional da coisa. Eu apóio a entrada das forças armadas nas favelas, eu acredito que os militares e a população em geral está de acordo com todo o esquema, mas meu coração fica assim, Ó, pequenininho. Chega uma hora, que temos que encarar a realidade... isso tudo é a consequência de anos e anos de descaso na super população das favelas, desordem social, falta de políticas públicas e blá, blá blá... Só que agora, não dá mais. Não podemos fechar os olhos para a realidade que nos assombra... Eu quero que meu irmão me encha de orgulho, que faça o melhor que sabe fazer. Eu sei o tipo de instrução que a Brigada Paraquedista passa aos seus efetivos. Eu sei, eu sei... eu tenho certeza que agora temos uma boa chance de acabar com a bandidagem no Rio. Assim como o Victor, o Walter também esteve nas ruas, na época da ECO 92... Lembram? a cidade ficou um sossego! Deus, proteja o trabalho do Victor e dos seus companheiros. PQD's e Fuzileiros, boas energias! Bom trabalho! Amém.

6 comentários:

  1. Uma guerra no meio da cidade:o mesmo blá, blá blá
    depois, lamentará.
    Muito obrigado por seguir Lisarda!
    Saludos.

    ResponderExcluir
  2. Andréia!
    Gostei daqui , com posts bem atuais... gosto disso!
    Seguindo-te também!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. É, sem dúvida, uma missão arriscada mas amada por muitos que se entregam num espírito de louvar. Que todos regressem... é o que desejo!

    E que a coragem nunca lhes falte!

    Beijinho

    ResponderExcluir
  4. Eu sei o que custa aos familiares ter um menino na guerra. Como sofreu minha mãe...As guerras não prestam mas elas existem porque os governos não prestam!

    ResponderExcluir
  5. Com certeza o Brasil inteiro está sentindo muito orgulho desses homens do bem, que escolheram como misão de salvar vidas inocentes
    Deus com certeza está com eles... bjs e obrigada por me seguir...

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua mensagem